Sem categoria

Confira os Top 4 melhores processadores para Celular

O processador de celular pode ser comparado com um coração. Ele é o componente responsável por realizar todas as ações, como rodar um jogo ou tirar uma foto. Além de garantir o funcionamento do aparelho, ele também determina o seu desempenho. Mas você sabe qual o melhor processador de celular?

Atualmente, o mercado tem três tipos de processadores para celulares: modelos quad-core (4 núcleos), modelos hexa-core (6 núcleos) e o processador octa-core (8 núcleos). Além da quantidade de núcleos, a velocidade e até mesmo litografia de construção também influenciam no desempenho final do componente.

Para te ajudar a descobrir o melhor processador para celular, preparamos um artigo bem completo sobre o assunto. Além disso, você também vai ver a indicação de alguns smartphones com os modelos citados.

O processador de celular pode ser comparado com um coração. Ele é o componente responsável por realizar todas as ações, como rodar um jogo ou tirar uma foto. Além de garantir o funcionamento do aparelho, ele também determina o seu desempenho. Mas você sabe qual o melhor processador de celular?

Atualmente, o mercado tem três tipos de processadores para celulares: modelos quad-core (4 núcleos), modelos hexa-core (6 núcleos) e o processador octa-core (8 núcleos). Além da quantidade de núcleos, a velocidade e até mesmo litografia de construção também influenciam no desempenho final do componente.

Para te ajudar a descobrir o melhor processador para celular, preparamos um artigo bem completo sobre o assunto. Além disso, você também vai ver a indicação de alguns smartphones com os modelos citados.

Núcleos, velocidade e litografia do processador de celular

O processador de celular, também chamado de chipset ou chip, é um componente fundamental para garantir o bom desempenho do smartphone. Quanto melhor ele for, mais veloz será o seu celular para executar as tarefas do sistema operacional. Mas você sabe quais são as partes de um processador e como funcionam? Antes de entrarmos nesse detalhe, vale explicar como ele trabalha na prática.

No dia a dia, o processador é responsável por processar os dados e informações solicitados pelo sistema. Cada ação que você realiza, como abrir um aplicativo ou tirar uma foto, passa pelo processador. Ele acessa os dados na memória do aparelho e trabalha para exibi-los na tela. A memória RAM também é fundamental nesse processo, pois ajuda no acesso a esses dados, fazendo com que a resposta seja mais rápida.

Dito isso, a seguir, você vai entender quais são as partes do processador e como elas interferem no seu desempenho.

Núcleos do processador de celualar

Os núcleos são uma espécie de processadores independentes, mas trabalham juntos para entregar um número maior de ações ao celular. É daí que vem os termos dual-core, quad-core, hexa-core ou octa-core, que mostram quantos núcleos um processador tem.

 

A vantagem de ter vários núcleos em um processador é que eles dividem as demandas, tornando os processos mais ágeis. Aliás, esses núcleos não precisam ser iguais e podem trabalhar com velocidades diferentes, como veremos a seguir.

O que é GHz?

Se você é novo nesse mundo, deve estar se perguntando o que é o GHz que aparece nas especificações do processador de celular. Cada núcleo do processador trabalha com uma velocidade, que também é chamada de clocks e medida em GHz (gigahertz). Os pulsos de clock são o número de ações que o processador consegue executar por segundo. Por isso, quanto maior, mais desempenho o celular tem. Se um processador tem 2 GHz, significa que ele consegue executar 2 bilhões de pulsos de clock por segundo.

No entanto, existe limite para o quão alto um clock pode chegar sem que o processador precise aumentar de tamanho na sua fabricação. Como a tendência é que esses componentes fiquem cada vez menores, a solução encontrada pelas fabricantes foi colocar mais de um núcleo de processamento, como vimos anteriormente.

Um exemplo é o processador de celular Snapdragon 888. Ele tem 1 núcleo Cortex-X1 de 2.9 GHz, 3 núcleos Cortex-A78 de 2.8 GHz e 4 núcleos Cortex-A55 de 2.2 GHz.

Litografia

Já a Litografia é a medida em nanômetros, e indica qual o espaço entre um transistor e outro dentro do processador. Dessa forma, quanto menor é a litografia, mais transistores podem ser colocados no processador de celular, deixando-o mais rápido e, principalmente, mais econômico.

Se você olhar e perceber na ficha técnica de um processador a expressão “5nm”, significa que sua litografia é de 5 nanômetros. Cada nanômetro equivale a 1 metro dividido por 1 bilhão.

Sabendo dessas informações, você já consegue identificar se um processador de celular é bom ou não. Obviamente, ainda existem outros detalhes que vão diferenciar os chips, como a GPU.

No entanto, não é obrigatório saber tudo isso na hora de escolher um celular. Até porque, o aparelho é composto por um conjunto com diversos componentes e não dá para comprar um smartphone levando em conta apenas o seu processador. Além disso, você pode consultar testes de benchmark, que comparam os processadores para saber qual modelo terá o melhor desempenho.

Principais marcas

A seguir, você vai conhecer as principais marcas de processador de celular. Alguns fabricantes desenvolvem seus próprios chipsets, como a Apple. Já outras utilizam processadores de marcas que são referência no ramo, como a Motorola faz com a Qualcomm e a MediaTek, por exemplo.

Processador de celular da Qualcomm

A Qualcomm é a marca que mais se destaca no mercado de processadores de celular e é famosa por oferecer os seus chips para diversas empresas. Alguns exemplos de processadores da companhia são o Snapdragon 720G, presente no Samsung Galaxy A72, e o Snapdragon 888, usado no Lenovo Legion Phone Duel 2, por exemplo.

Normalmente, os modelos de processadores Qualcomm são divididos em categorias, sendo a série 400 voltada para celulares básicos. As séries 600 e 700 costumam ser usadas em intermediários, enquanto a série 800 é adotada nos tops de linha.

Processador de celular da Samsung

Apesar de usar processadores da Qualcomm, a Samsung fabrica o seu próprio chip, chamado de Exynos. Geralmente, ela equipa alguns dos melhores celulares da marca.

Às vezes, a fabricante adota processadores diferentes em mercados diferentes. Por exemplo, o Galaxy S21 Ultra vendido nos Estados Unidos veio com chip Snapdragon 888, enquanto o modelo vendido no Brasil trouxe o Exynos 2100. e qualquer forma, a empresa diz que os modelos são equivalentes em desempenho.

Processador de celular da Apple

Apple chega forte na briga com os modelos A Bionic, feitos especialmente para os iPhones. Se você se pergunta qual o melhor processador de celular do momento, a resposta é o Apple A15 Bionic, da própria Apple.

Ele equipa os iPhones 13 e é feito em litografia de 5 nanômetros, o que o deixa mais rápido e econômico. A fabricante também tem a peculiaridade de ser uma das poucas que faz processador de celular com seis núcleos, e mesmo assim se destaca perante os processadores octa-core.

Processador de celular MediaTek

Outra fabricante que é referência no mercado de processadores de celular é a MediaTek. A marca desenvolve diferentes chips entre básicos, intermediários e avançados. Seus modelos são adotados por diversas marcas.

O Samsung Galaxy A32 e o Galaxy M32 são alguns dos aparelhos equipados com os processadores da empresa.

Quantidade de núcleos do processador de celular

Apesar de não ser o único indicativo para falar se o processador de celular é bom ou não, a quantidade de núcleos diz muito sobre o componente. Atualmente o processador octa-core é o mais usado, e muitos dos chips com essa quantidade de núcleos estão entre os melhores processadores de celular.

No entanto, a Apple é um dos poucos exemplos que ainda trabalha com processador de

celular hexa-core (6 núcleos), e o Apple Bionic figura entre os chips mais potentes do mundo. Veja abaixo mais detalhes de alguns dos principais modelos de processadores.

Processador quad-core (4 núcleos)

Os processadores quad-core já estão saindo de linha do mercado. Eles geralmente são encontrados em celulares baratinhos, mas em pleno 2021 até os smartphones dessa categoria estão chegando com chips octa-core.

A evolução na tecnologia de fabricação permitiu que fossem feitos processadores octa-cores básicos também, o que praticamente aposentou os modelos com quatro núcleos. Um bom exemplo de celular que tem processador quad-core é o Galaxy M02, da Samsung.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.