Sem categoria

ANDROID E SUA EVOLUÇÃO

 No último dia 23, o Android soprou as velinhas do seu décimo aniversário. O Google não realizou nenhuma grande celebração para comemorar, mas, se o fizesse, não seria exagero: o sistema operacional completou uma década de existência dominando entre 80% e 90% do mercado de smartphones.

A primeira versão oficial do Android foi lançada em 23 de setembro de 2008, mas a história do sistema operacional começou muito antes, em outubro de 2003. Foi nessa época que Rich Miner, Nick Sears, Chris White e Andy Rubin montaram em Palo Alto, na Califórnia, uma empresa chamada Android Inc.Andy Rubin é o nome mais importante desse quarteto, tanto que, com justiça, ele é conhecido no mundo todo como “pai do Android”. Engenheiro de software experiente, teve passagens por grandes empresas, entre elas, Carl Zeiss e Apple.

Andy Rubin, o “pai do Android”

Danger: a startup que abriu caminho para o Android

A Danger dificilmente é lembrada, mas a startup foi mais importante para o Android do que se pensa. Tendo como base, presumivelmente, a experiência adquirida de Rubin na General Magic, a empresa desenvolveu um celular com tela retrátil e teclado alfanumérico que chamou bastante atenção na época: o Danger Hiptop.Lançado em 2002, o aparelho também ficou bastante conhecido como T-Mobile Sidekick por ter sido lançado pela operadora. Dois de seus trunfos foram o foco em experiência do usuário e em conectividade móvel — naquela época, a grande maioria dos celulares servia apenas para chamadas e mensagens de texto, basicamente.



Por que as versões têm nomes de doces?
Você já deve ter percebido que todas as versões do Android têm nomes de doces, seguindo uma sequência alfabética. Oficialmente, a tradição começou a partir do Android 1.5. São eles: Cupcake, Donut, Eclair, Froyo, Gingerbread, Honeycomb, Ice Cream Sandwich, Jelly Bean, KitKat, Lollipop, Marshmallow, Nougat, Oreo e Pie.Segundo Randall Sarafa, porta-voz do Google, os nomes surgiram como uma piada interna na empresa, começando com o Android 1.5 Cupcake. Durante a apresentação do Android 4.4 KitKat, em 2013, a empresa explicou que esta tradição ocorre porque os smartphones e tablets com seu sistema adoçam a vida dos usuários.

Quais versões foram mais marcantes?
Entre tantas versões, várias delas marcaram época com suas novidades. Um dos destaques fica para o Android 1.5 Cupcake, que introduziu o teclado virtual como conhecemos. O Android 2.3 Gingerbread, primeiro a ter giroscópio, tornou possível usar aplicativos que necessitam do posicionamento do dispositivo ou da identificação de movimento.O Jelly Bean (4.1, 4.2 e 4.3) teve como destaque o surgimento do Google Now, o assistente pessoal da empresa que permite responder dúvidas e fazer indicações baseadas nas pesquisas e interesses do usuário. O Android 5.0 Lolllipop renovou a interface do aparelho, introduzindo o conceito de Material Design.O Android 6.0 Mashmallow trouxe o desbloqueio por toque e a mudança dos conectores para o padrão USB-C. O Android 7.0 Nougat foi o primeiro a ter a função de tela dividida, enquanto o Android 10 (Q) inclui suporte para a rede móvel 5G.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.